Pular para o conteúdo
Voltar

Com 23 Conselheiros presentes, CEE realiza sua quinta Plenária de 2022

José Antonio de Castro Leite Nogueira | Cuiabá

José Antonio Nogueira
A | A

O Conselho Estadual de Educação de Mato Grosso realizou, na última terça-feira, na Sala de Sessões Plenárias Pe. Raimundo Conceição Pombo Moreira da Cruz, sua 5ª Sessão Plenária do corrente ano. Na abertura da Plenária, o presidente do colegiado, Conselheiro Gelson Menegatti Filho, saudou a todos os Conselheiros presentes, enaltecendo a figura da Mulher, cujo dia se comemorava, procedeu às comunicações da presidência e colheu informações dos Presidentes de Câmaras, abrindo a palavra para as comunicações dos Conselheiros e Coordenadores de Comissões.

Na pauta da Reunião Plenária, a distribuição de processos para os Conselheiros e a manifestação de Conselheiros Relatores acerca de processos distribuídos anteriormente, além da discussão da Resolução que “Fixa normas para a oferta da Educação Básica de estudantes em situação de itinerância, ingressantes no Sistema Estadual de Ensino, que, entretanto, acabou sendo retirada de pauta em razão do adiantado do tempo.

A seguir, foi proferida, pela Pró-Reitora de Assuntos Estudantis da Universidade do Estado de Mato Grosso, professora Antonia Alves Pereira, importante palestra sobre o tema “A IMPORTÂNCIA DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL COMO MEDIDA DE GARANTIA DE PERMANÊNCIA E QUALIDADE NA FORMAÇÃO DOS DISCENTES”.

Publicação – Foi publicada no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, em sua edição do dia 07/03, a Resolução n. 001/2022, que definiu e fixou normas para a regulação das Unidades Escolares que ofertam a Educação Básica no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso. Para o presidente do Conselho Estadual de Educação de Mato Grosso, a normativa aprovada e publicada é mais um instrumento de modernização e aperfeiçoamento do processo educacional no estado de Mato Grosso. “A Resolução atende a uma decisão da Plenária de novembro do ano passado e é de vital importância para o processo educacional, porquanto vem atualizar as orientações e critérios para a criação e credenciamento de novas unidades escolares sob a fiscalização e orientação do Conselho, além de definir as etapas e modalidades da Educação Básica, afirmou Menegatti.